Planejar a aposentadoria garante qualidade de vida antes e depois de encerrar as atividades profissionais

O tempo de contribuição é importante para que as parcelas não pesem no bolso e o trabalhador não tenha de abrir mão de seus prazeres 


São Paulo, outubro de 2015 - O desejo de todo trabalhador é poder se aposentar mantendo a mesma qualidade de vida de quando estava na ativa. Mas essa ainda é uma realidade para poucos. Ao parar de trabalhar, muitos têm de abrir mão da vida social e do lazer para poder arcar com despesas que chegam com o passar dos anos, principalmente na área da saúde. Planejar a previdência desde cedo e não depender somente do valor pago pelo INSS pode mudar esta situação e fazer com que cada vez mais pessoas façam parte do grupo chamado de “novos aposentados”, aqueles que continuam aproveitando a vida após encerrarem as atividades profissionais.

A previdência complementar tem sido um dos caminhos mais procurados, pois oferece o benefício de dedução do Imposto de Renda. Uma boa opção para quem busca essa alternativa são os fundos de pensão, afirma Davison Pereira, consultor do Vida Investe, programa de educação financeira e previdenciária da Funcesp. “Não há cobrança de tarifas como acontece com alguns produtos disponíveis no mercado. Além disso, as empresas patrocinadoras desses fundos fazem aportes mensais, que contribuem para que seus profissionais tenham uma aposentadoria mais tranquila”, explica. 

De acordo com Davison, caso o trabalhador não tenha essa possibilidade em sua empresa, ele deve, em primeiro lugar, buscar essa alternativa com associações ou sindicatos que oferecem o benefício e somente depois optar por planos de previdência oferecidos por instituições financeiras. Isso por causa das taxas cobradas, que devem ser levadas em consideração na hora de fechar o plano. 

Para estas opções, o tempo faz toda a diferença. Quanto maior for o prazo de contribuição, menor será o valor da mensalidade paga para que a meta pretendida seja alcançada. “O tempo de preparação é um forte aliado do trabalhador, que não precisará abrir mão dos seus prazeres para pagar um valor maior de previdência”, explica o analista do Vida Investe, que dá exemplos: caso a contribuição comece aos 25 anos de idade, o trabalhador terá de desembolsar R$ 123 por mês para acumular R$ 100 mil quando chegar aos 55 anos (levando em consideração uma taxa de juros de 5% ao ano). O valor dessa mensalidade cresce à medida que for adiado o início da contribuição. Aos 35 anos, o valor terá de ser de R$ 246 para alcançar o mesmo objetivo; já aos 45 anos, o montante chega a R$ 648 por mês e, aos 50 anos, a R$ 1.474.

Preparar-se financeiramente foi o que fez Maria da Graça Dias Guimarães, 60 anos, aposentada pela Funcesp. “Além de ter uma previdência complementar, sempre contribui a mais pensando em não perder renda e, consequentemente, qualidade de vida no futuro. Mas nunca precisei abrir mão das coisas que gostava porque comecei cedo a planejar esse momento”, conta. E o que Graça mais gosta é de viajar. Já conhece 50 países e essa lista só tende a aumentar nos próximos anos. “Se não tivesse me preparado financeiramente, esse e os outros prazeres que tenho ficariam comprometidos”, afirma.

Além de viajar, Graça frequenta academia, vai ao cinema e ao teatro, encontra-se com amigos frequentemente para um café ou happy hour, e ainda quer arrumar um tempinho para aulas de alemão, pintura e natação. Para os mais jovens, a “nova aposentada” aconselha: “prepare-se financeiramente, pois existe muita vida após a empresa”.


Festa dos aposentados – Para proporcionar maior integração e qualidade de vida a seus beneficiários, a Funcesp promove anualmente a Festa dos Aposentados. Esse ano, o evento será no dia 23 de outubro, a partir das 18h30, no Esporte Clube Sírio, em São Paulo, e terá como atração principal o cantor Jerry Adriani. Os ingressos para a festa são limitados e devem ser adquiridos pelo titular do plano da Funcesp presencialmente, na sede da Funcesp e nos postos de atendimento presencial nas empresas CTEEP (Bauru), CPFL (Bauru, Campinas e Ribeirão Preto), pelo Disque-Fundação (11 3065.3000 ou 0800 012 7173), ou pelo e-mail atendimento@funcesp.com.br. 


Sobre o Vida Investe
O Vida Investe é o programa de Educação Financeira e Previdenciária da Funcesp. Foi criado em 2011, com o objetivo de ajudar todos os públicos da entidade a desvendar o mundo das finanças e garantir um futuro financeiro mais tranquilo. Dividido em três frentes de atuação – finanças pessoais, previdência e preparação para aposentadoria –, o programa oferece consultoria presencial ou por e-mail, feita individualmente e liderada por profissionais das áreas de Investimentos e Previdência da Fundação, além de eventos e palestras. Saiba mais no site www.vidainveste.com.br


Sobre a Funcesp
É o maior fundo de pensão patrocinado por empresas da iniciativa privada do país, de acordo com dados da PREVIC, órgão regulador das entidades de previdência complementar. Com recursos para investimento da ordem de R$ 23,4 bilhões, ocupa a quarta posição no ranking geral do setor por ativos de investimento. Possui 109 mil participantes de previdência – cerca de 15 mil ativos, 30 mil assistidos e 62 mil dependentes previdenciários – e opera uma folha de pagamento de benefícios de R$ 1,7 bilhão anual.
Atualmente tem como patrocinadoras as seguintes empresas, para as quais administra benefícios de previdência e/ou saúde: Grupo AES (AES Eletropaulo, AES Tietê, TIM Celular), CESP, Grupo CPFL (CPFL Energia, CPFL Brasil, CPFL Geração, CPFL Paulista, CPFL Piratininga), CTEEP, Duke Energy, Elektro e EMAE.


 A Funcesp também é referência como operadora de saúde sem fins lucrativos, classificada pela ANS com o mais alto nível de satisfação. Atualmente administra os planos de saúde DIGNA Saúde, PES, NOSSO Plano de Saúde e Extensive, que totalizam mais de 85 mil vidas, entre funcionários, aposentados e seus dependentes.